Algazarra da viagem

27/11/2009

Pecadores,arrependei-vos!

Aviso aos navegantes:saíram dezenas de milhões de almas do Purgatório;convenci o Cesario a ir com a gente na viagem!!Aleluia,Glória ao Pai,assim como era no princípio,Amém!!


Escrito por Heraldo às 21h05
[] [envie esta mensagem] []



Galera,tô me coçando para alterar o meu roteiro de viagem,e acrescentar uns diazinhos em Amsterdã,Holanda.O principal motivo é que ainda não a conheçoooo!!Roma já fui uma vez,a primeira,em 1999.Paris já fui duas:99 e 2006.Eu sei que a Europa é um mundo,e que ainda não vi nem um décimo do que tem pra ver por lá.Mas eu tenho uma lista de cidades e atrações no velho continente que eu classifico como essenciais,básicas!Entre as cidades dessa minha lista,só faltam duas para eu conhecer,que são Londres e Amsterdã.Londres já tá no roteiro,com passagem comprada,hotel reservado e tudo mais.Amsterdã,ainda tá de fora,mas tô vendo a possibilidade de diminuir os dias na cidade luz(ao invés de 5,ficar 2 ou 3 noites,já que a conheço bem)e ficar o restante na capital holandesa,antes de embarcar para o United Kingdom.O bilhete de trem não é caro(R$ 170,00)nem a viagem longa(~4h,Paris-Amsterdã).Como eu falei no começo,tô me coçando...

Bikes e canais:juntos com o Red Light District e canabis "semi-liberada",os mais típicos da city.

Site do país - www.holland.com

Site da cidade - www.visitamsterdam.nl

Aluguel de bikes - www.orangebike.nl


Escrito por Heraldo às 21h00
[] [envie esta mensagem] []


09/11/2009

Roma-Paris

Sexta feira passada,nos reunimos na casa do Daniel,para comprarmos as passagens aéreas do trecho Roma-Paris que faremos em 23/02/10.Reunião essa regada a boêmias,é claro,além do delicioso feijao verde do doscentes,linguiça picante,picanha e sorvete alpino(uma delícia!).Já tinha pesquisado em várias cias low cost européias,e não são muitas as que fazem esse trecho.Achei a Easyjet e a Ryanair,sendo que os aerosportos de partida e chegada da primeira eram mais próximos,e os preços um pouquinho mais em conta(o da Ryanair saía de Florença).Tivemos sorte,porque nesse mesmo dia tinha recebido uma newsletter da Easyjet,dizendo que tava havendo promoção e que se comprasse as passagens até terça,sairia por 19,90 euros cada,mais taxa da bagagem de porão de 11 euros(20kg por passageiro),totalizando 30,90 euros(uma pechincha!!).Comprei então 7 passagens(pra depois a galera me pagar né!):a minha,da Carla e do Edilberto.De reboque,vieram  Ricardo,Virgínia,Daniel e Daniele.O resto da tropa vai comprar por si só.Próximo passo:comprar o trecho Paris-Londres,pelo Eurostar(aquele trem bala que vai pelo Eurotunel,por baixo do Canal da Mancha..).Nessa fase aí,só eu e a Carla,que o resto volta do Charles de Gaulle.

Passagem aérea barata - www.easyjet.com   e   www.ryanair.com

Ticket do Eurostarwww.raileurope.com.br


Escrito por Heraldo às 23h53
[] [envie esta mensagem] []


17/10/2009

Vamos correr!?

Mudando um pouco de assunto,hoje participei da minha primeira corrida de rua,aqui em Fortaleza,a 3ª corrida da Unimed,em comemoração ao dia do médico.Corrida,não era algo que fizesse parte dos meus projetos e do meu imaginário,mas aliando a necessidade que se tem em cuidar da saúde,e de uma atividade que me tire da rotina extenuante de trabalho,trabalho,e trabalho de novo,resolvi experimentar.Aqui na cidade,e acho que no mundo,tá uma febre!Mês passado li,Maratonando,um livro sobre corridas,do jornalista Rodolfo Lucena da Folha de São Paulo,que relata as experiências dele em corridas pelo mundo todo,da Rússia a África do Sul,do Brasil a Dinamarca,e outros.O livro é maneiro,e da vontade de sair correndo assim que vc termina a leitura do primeiro capítulo.

Indo na onda de vários colegas médicos que estão nessa,e tendo como grande incentivador,treinador e orientador meu amigo Stanley,que além de excelente profissinal de fisioterapia,ainda é músico,hacker,chef e só-Deus-sabe-o-que-mais nas horas vagas,resolvi ver no que dava.Devo a ele minha estréia nas pistas.E não é que o negócio vicia mesmo!devem ser as tais das endorfinas.

A corrida foi boa,disputada em 2 percursos 4 e 8km(eu fui 4k,of course),uma grande festa,cheguei meio em cima da hora,pq vinha de um plantão(só eu doido mesmo,participar de uma corrida de rua,após 24h de peia),mas ainda deu tempo de eu me alongar e dar uma aquecida.Larguei no pelotão de trás,e fui vendo dezenas de pessoas me ultrapassando,e eu nem "tchum" pra elas,fui mantendo o ritmo que tinha treinado nas semanas anteriores,e que sabia que dava para eu chegar sem caminhar um segundo sequer,só "na maciota"!Lá pelas tantas,o sol deu uma esquentada,que o suor começou a escorrrer pelas costas,mas aí foi bem na hora do posto de hidrataçao.Peguei um copinho,dei dois goles,e o resto foi no quengo que tava começando a ferver.Mantendo meu ritmo,fui ultrapassando alguns dos que passaram por mim em disparada no começo da prova,todos caminhando,e eu só no trotezinho.Tava correndo contra o relogio(quer dizer contra mim mesmo,que tinha feito 4k em 39min,4 dias atras,e queria tentar diminuir),e na reta final,faltando uns 150m dei o famoso "sprint" final,buscando gás onde praticamente não tinha mais,completando o percurso em 36min45s,partindo logo após para o abraço com a Carla,e para receber minha medalha de participação.

No final,água,iogurte,frutas,clima de confraternização,foto no pódium(hehe),e ficamos aguardando o sorteio de uma passagem para Paris,que é claro não ganhei(se fosse sorteio de coisa ruim,tipo ter que dar um plantao extra,aí eu era imbatível).Mas quanto a isso tem problema não,que a minha já tá garantida para fev/2010.

Agora,é reiniciar o treinamento visando os 5k,que é bem mais comum que os 4k da corrida da Unimed.Como em novembro tô de férias da cooperativa,vou ter tempo de me dedicar aos treinos,e chegar num ritmo melhor para próxima corrida(tem uma contra o açucar,mas vai ser bem no periodo em que vou estar em São Paulo no brasileiro de terapia intensiva).No futuro,ja que estamos num blog de viagens,quem sabe uma meia maratona de Lisboa,corrida das "White Nights" em São Petesburgo,ou até mesmo uma ultra na África do Sul ,o futuro a Deus pertence,quem sabe!?


Escrito por Heraldo às 14h39
[] [envie esta mensagem] []



Hotel em Londres.

Essa semana,reservei finalmente nosso hotel londrino.Depois de muita pesquisa,tentando associar preço,localização e qualidade,terminei fechando com o Hotel Rushmore,um 3 estrelas bem central,próximo das principais atrações da cidade,na 11 Trevibor road,Earls Court,em Kesington-Chelsea.Quarto duplo com banheiro,café da manhã,aquecimento(que ainda será inverno),internet wireless,tudo isso pela bagatela de $320 sterling pounds,ou mais ou menos R$ 930 por 5 noites.Mais uma vez,com o precioso auxilio do booking.com.Agora tô decidindo,para nossa travessia do Canal da Mancha,de Eurostar,se vou no vagão com serviço de bordo ou não.Não é muito mais caro,e servem um champanhezinho,vinhos,cervejas,além de lanches e refeições(dependendo do horário da viagem),o que parece ser bem legal(afinal,não é todo dia que se vai de Paris a Londres pelo eurotunel hehehe).Tõ somando e subtraindo para decidir.


Escrito por Heraldo às 14h22
[] [envie esta mensagem] []


03/10/2009

Roma e Paris,alternativo.

Nos últimos dias,tenho tentado garimpar na net,roteiros alternativos nessas duas cidades,por que já as conheço,e queria fugir um pouco do turistão básico,que já fiz muito bem feito das vezes anteriores(principalmente Paris,a qual já fui 2x).Sei que não vou poder me furtar a visitar lugares carimbados e lotados de turistas,até mesmo pq o Beto(my big brother),vai também(a segunda dele,mas a primeira para essas duas cities),e eu não vou querer ficar longe de um historiador logo na cidade eterna né!Tenho conseguido algumas dicas boas,que estão sendo devidamente anotadas,para que depois eu trace o roteiro,de acordo com o tempo ,e nossos interesses.Já peguei dicas de parques,museos,e chatêaus pouco conhecidos da turistada;lugares frequentados por artistas,escritores,e famosos em geral;locais de baladas,pubs e barzinhos(que ninguem é de ferro!),enfim,uma gama de locais que valem a visita.Até agora,só pesquisei a Cidade Luz.A lista só faz aumentar!

- Canal St Martin.

- Parcs Andre Citroen,Monceau,Belleville,e outros.

- Chatêau e bois de Vincennes.Petit Palais.

- Arenas de Lutécia.

- Rue Monffetard,Quartier Latin.(Mercado de rua,bistrôs,restaurantes,e perto fica uma das casas onde o Ernest Hemingway morou,na década de 20,qdo escreveu "Paris é uma festa").

- Rue de Rosiers,no Marais(rua judaica,para comer um falafel,e quem sabe participar de um Bar Mitzvah!).

- Cemitério Père-Lachaise ,que não é tão alternativo assim,mas que eu não conheço.

- Dentre outros,que ainda vou tentar descobrir.

Parc André Citroen.


Escrito por Heraldo às 17h34
[] [envie esta mensagem] []



Europa de novo!(tão chateado...)

Aproveitando a mega promoção Europa da CVC,lá vou eu mais uma vez para o velho mundo(a sexta).Desta feita,comprei um pacote de oito dias,para Roma e Paris,de ultima hora,após uma ligação do Daniel,dizendo que ia uma turma legal,e que eu não podia ficar de fora.Como eu quase não gosto dessas coisas,não contei pipoca,e pedi para a Carla ir comprar.Loja lotada,3h de fila para poder ser atendida,mas no final deu certo.Só não compramos a minha passagem aérea,pq eu tinha exatas 80600 milhas da TAP,que davam para ir para qualquer destino na Europa,operado pela companhia.Mas depois,pensando bem,fiquei matutando e bateu um arrependimentozinho de não ter ficado um pouco mais, e ir até Londres,que não conheci em 2006,pq perdi a droga do voo da Easyjet(Milao-Malpensa->Londres-Gatwick).Somei,subtraí,pensei principalmente no Pedrinho e no Felipe,que teriam que passar mais uns dias sem a gente,mas no final resolvi acrescentar mais 5 dias ao roteiro,e ir finalmente conhecer a cosmopolita capital do United Kingdom.Período:20/02 a 05/03/10.Roma 3 noites,Paris 4 noites e Londres 5.E ói nóis aqui tra vez!!

E God save the Queen!!

 


Escrito por Heraldo às 17h20
[] [envie esta mensagem] []


13/04/2009

"Causos" de viagem,parte 2

É quase impossível,quando se viaja por conta própria,sem um guia para te orientar,e toda a estrutura das empresas de turismo a sua disposição,que não aconteçam vários contratempos,uns mais simples e até risíveis,já outros bem mais complicados,e que,dependendo de onde você esteja,podem até encurtar a sua viagem.Um desses bem grave,talvez o mais grave que ja enfrentamos foi quando a Carla resolveu perder o passapote(ora quem mais ?!)em Praga,capital da República Tcheca,também conhecida como a Paris do leste europeu(é muito bonita,mas também não é para tanto).

                                                                                                                                                

Passaporte brasileiro,ainda o modelo antigo,verdinho.

Seguindo viagem,vindo de Viena,onde ficamos por 5 dias muito bem vividos,fomos para Praga,onde ficariamos mais 4 dias,quando então voltariamos para Genebra na Suiça,local onde teriamos que devolver o carro.No penultimo dia,chegando no apartamentozinho muito legal que alugamos a poucos metros do centro histórico,depois de um dia inteiro de caminhadas pela cidade,a Carla fala:"painho,cadê meu passaporte?";eu:"sei lá".Procuramos o documento em todo lugar,reviramos nossos bolsos,bolsas,dentro do carro,e nada.Chegamos a conclusão que tinha sido perdido em uma loja onde compramos relógios mais que na faixa(só eu trouxe uns 5!),e voltamos até lá,mais ninguem tinha visto.Que problemasso!sem passaporte,no exterior,você não vai a canto nenhum!quanto mais que a gente estava na República Tcheca,que na época ainda não fazia parte da União Européia,logo,para sairmos de lá e entrarmos na Alemanha em direção a Suiça,teriamos que passar na aduana,mostrar passaportes,ganhar carimbos etc,etc...sem falar que tinhamos que devolver o veículo em Genebra,em 2 dias,senão pagariamos multa pesada por entregá-lo fora do prazo.

Praga,capital da República Tcheca.

Então vamos arregaçar as mangas,e tratar de tirar novo passaporte!problema n° 1:o endereço da embaixada do Brasil que tinhamos no nosso guia do frommers,estava desatualizado.Chegamos no local informado e,tudo fechado:só um brasão da República Federativa do Brasil.Um traseunte nos informou que tinham fechado as portas a pouco tempo atrás,e que não fazia a menor ideia de onde era o novo endereço.Solução?!internet.Conseguimos descobrir o telefone da embaixada,e ligamos pedindo informações detalhadas de como tirar a segunda via do documento.Nos disseram que tinhamos que primeiro fazer um boletim de ocorrência,tirarmos uma foto 5x7,e só então levarmos a papelada até a embaixada.Fomos então atrás de resolver o primeiro quiprocó:fazer o famigerado BO.Chegamos numa delegacia do centro da cidade,que tinha jeitao de delegacia usada no periodo comunista para prender dissidentes do regime,paredes grossas,ar frio,grades e policiais mal-encarados.Tentei explicar em inglês o sucedido,o que se mostrou ser em vão,por que ninguem entendia bulhufas do que eu falava,e eu idem o que eles falavam.Até que um tira,teve a ideia de fazer uma ligação para outra delegacia onde tinha um cara que falava inglês.Aí sim,o tcheco falou que tinhamos de fazer o BO numa delegacia especializada em estrangeiros,na rua Olsanska 2.Pegamos o carro,e voamos até a tal delegacia.Qual não foi a decepção,quando chegamos lá e demos com a cara na porta!o atendimento ao público estava encerrado.Nisso a Carla deu um piti,falando alto em português,no meio da rua,numa parada de ônibus repleta de gente,bem defronte a delegacia que tinham que nos atender,que era um absurdo fechar tão cedo,que ia la exigir ser atendida,e o povo todo embasbacado assistindo a cena dantesca dos gringos(nós)surtando no meio da rua.A Carla só parou de gritar quando eu gritei com ela:"vai,quer ser presa?ta ficando doida?".Num instante se aquietou...

Fomos então aproveitar o resto do dia para tirar a foto 5x7.O problema é que não fazem fotos 5x7 em Praga!(pelo menos naquela época,hoje não sei)fomos em várias "aba filmes" num périplo cansativo,até mesmo por que já estavamos meio estressados com a situação e queriamos resolver logo,e nada.O mais parecido que tinha era uma 7x4,5(que diabo de tamanho de foto é esse?!)o que acabamos aceitando,e na hora de recortar,deixamos uma sobrazinha de 0,5cm na lateral da foto,para completar o que faltava.

No dia seguinte,o último em Praga,tendo que entragar o carro ha mais de 1000km de distancia até as 18h,de manhã bem cedo voltamos para o Olsanska 2,e desta feita conseguimos ser atendidos.A policial,com cara de mais macho que eu,tambem não falava inglês,mas ressabiado que estava com esse negócio de ninguem falar o idioma da rainha,tinha pedido ao pessoal da embaixada que soletrassem,em tcheco,"eu perdi meu passaporte"(so me lembro que era num sei o mais lá pass...),e de pronto,ela nos deu um formulario,preenchemos,e saimos com a tal queixa formalizada.Corremos para a embaixada,já com tudo no carro,para de lá,pegarmos a estrada,e tentar entregar o carro sem multas.Quando lá chegamos,ao falarmos com a funcionária brasileira,secretária do Consul(ela diz que quem trabalha mesmo é ela,o Consul só faz assinar,e o Embaixador,esse nem se fala),recebemos a noticia de que eles estavam um pouco atarefados com mais de 200 passaportes de orquestra filarmônica de Praga,que vinha fazer apresentações em São Paulo,e que talvez o nosso só sairia no outro dia.Demos aquela choradinha básica,apelamos para o jeitinho brasileiro,trouxemos um tiramisu de sobremesa para ela,e conseguimmos o passaporte exatamente as 13h.

Pé na tabua,nunca corri tanto em minha vida,atravessamos a Alemanha de leste a oeste em pouco mais de 6h,mas mesmo assim,muito tarde para chegarmos em Genebra,na Suiça,já na fronteira com a França.Dormimos numa cidadezinha muito bonitinha,chamada Liestal(oh meu Liestal querido,como posso te amar ainda!!!),pouco depois da Basiléia,e só no outro dia,descansados e aliviados do stress,seguimos viagem,e entregamos o carro,em segurança,no aeroporto de Genebra.Nem era para tanto desespero,pois paguei apenas uns R$ 50,00 de multa,por ter entregue com 1 dia de atraso,mas de qualquer maneira,essa história,ainda hoje rende um bocado de risadas quando nos lembramos dela.

Liestal,bem pertinho da Basiléia,Suiça.


Escrito por Heraldo às 21h54
[] [envie esta mensagem] []


06/04/2009

"Causos" de viagem parte 1

O Albergue(2005),filme dirigido por Eli Roth,com produção de Quentin Tarantino,narra a história de 3 estudantes americanos de férias na Europa,sempre em busca de diversão,sexo e drogas,e que acabam encontrando um destino trágico quando,atraídos por duas beldades na Eslováquia,hospedam-se em um albergue onde maníacos,torturam e matam turistas inocentes por puro prazer.Esse tema se repete nas sequências de O Albergue(2 e 3)e em Turistas,este último,ambientado no Brasil.Estes filmes bem que poderiam ter se baseado em histórias reais,mais precisamente,na minha historia real;minha,da Carla,do Daniel e da Danielle!! rsrsrsrs

No ano 2000,fiz minha segunda viagem para o exterior,a segunda para a Europa.Desta feita,convidamos um casal de amigos para ir com a gente,o Daniel(Danzin)e a Danielle(nega Dani),já que em 99 tínhamos ido de lua de mel,e não queríamos companhia de ninguem,evidentemente.Nessa viagem,que durou exatos 42 dias(época em que ainda não tinhamos nossos filhotes,logo podiamos nos ausentar por mais tempo de casa),visitamos a Suiça,Itália,sul da França,Austria e República Tcheca.Como a viagem foi longa,acabou sendo um prato cheio para"causos"engraçados,micos e vacilos,que na hora as vezes da raiva,medo,ou lhe leva alguns dólares,mas que no final a gente sempre ria do ocorrido,e aprendia mais uma lição pro nosso futuro de viajantes,e que colocavam muitos carimbos no passaporte da nossa vida.

 

Genebra-Suiça

 

Primavera,mais exatamente em maio daquele ano,vindo de um périplo que já tinha nos levado da Suiça,até a Itália,França(cote d`azur),chegamos a Austria,quarto país do nosso roteiro.Tinhamos alugado um Scenic 0km,em Genebra na Suiça,e seguimos em direção a terra dos Habsburgo,da valsa,de Mozart,e do schiling(então moeda austríaca,pré-euro),ficando a principio 3 dias em Salzburg(cidade natal de W A Mozart)e depois seguindo para Viena,antiga capital do império Austro-Húngaro.Saimos tarde de Salzburg,pegamos tráfego na auto-bahn(interessante que essa estrada,saía da Austria,entrava na Alemanha por alguns kms,e depois voltava para território austríaco) e chegamos em Viena(Wien em alemão)a noite,sob uma tromba d'agua,que mais parecia o dilúvio,reloaded.Não tinhamos reserva de hotel(nessa época,muitas vezes viajei assim,ia pra cidade,e lá me virava para conseguir acomodaçâo),porém tinha umas dicas de hoteis baratos do guia "Europa a 50 dólares por dia",do Frommers,e iamos a caça dessas indicações.Para não ficarmos rodando pela cidade a noite de carro,por que iríamos nos perder a cada quarteirão,estacionamos num lugar bem central,próximo dos hotéis que procurávamos.A chuva deu uma trégua,e fomos a luta.Viena a noite,não é o que se pode chamar de cidade luz.As ruas são escuras,com uma luzinha que mal ilumina as proximidades do poste.Acho que pela baixa criminalidade,não precisam de tanta iluminação.Nós,acostumados com a violência urbana de Fortaleza,apesar de cientes de estarmos numa das cidades mais tranquilas do mundo,andavamos meio ressabiados,com medo de ladrão!Uma das pérolas foi proferida pela "cumadi" Dani,quando transitávamos por uma rua escura do centro:"andar por aqui,é pedir para ser assaltado".Eu:"tu não tá em Fortaleza não matuta!".

Viena

"Hello,good evening!we are looking for acomodation!"(essa era a frase que eu tinha decorado para pedir vaga em hotéis).R:"no acomodation!".Mais de 22h,e duas negativas nos hotéis que eu tinha marcado,já batendo um medo de dormir no carro,quanto mais naquela cidade escura!Disse,"se não acharmos acomodação barata,ficamos uma noite num caro mesmo,onde é mais provável ter vaga,e amanhã procuramos outro mais em conta.Tinhamos visto um hotel,muito elegante,ao lado de uma das pensães onde tinhamos sido rejeitados por falta de vaga,que era um luxo,muito elegante,e com jeitão de ser os olhos da cara e a cara toda.Com a aceitação do grupo,fomos então pegar o carro,para fazer o check in no tal hotel de luxo.Ficamos até com receio de não sermos aceitos lá por causa dos nossos trajes,mais para mochileiros que para dois venerandos residentes de cardiologia e suas esposas.Qual não foi nossa surpresa,quando já sem esperanças de achar um local mais em conta,e assim economizar nosso ralo dinheirinho,nos deparamos com um casarão branco de uns 3 ou 4 andares,numa esquina um pouco mais clara da cidade,onde estava escrito em vários idiomas,em sua parede lateral,uma palavra mágica a essa altura para nós:rooms,chambres,cameras,quartos,habitaciones.Resolvemos ir até lá,e ver se tinham vaga.A primeira coisa que me pareceu estranha,é que parecia ser uma pensão simples,mas não constava no frommers,que lista as melhores barbadas em termos de hospedagens e outros itens em cada cidade que avalia.A porta principal,era de uma madeira escura,alta,e parecia ser muito pesada.O casarão era antigo,e lá dentro um silêncio sepulcral.Resumindo,o lugar era meio macabro!"toco ou não a campainha?"perguntei."toca uma vez,se não atenderem,vamos embora"alguém disse.Na verdade,a liseira falou mais alto que o medo e apertamos o botão...looking for accomodation(falei meu decoreba)!."Yes,of course.How many rooms?"."two double rooms"respondi."Yes,no problem".

Esta foto não é da pousada,mas nas nossas cabeças medrosas,bem que poderia ser.

Ai meu Deus,e agora,eles tinham vaga!a Carla foi logo dizendo,"eu não quero ficar aqui nao!".O Daniel,que adora perturbar o juizo de qualquer bicho que respire perto dele,mas também morrendo de medo falou:"e se forem um grupo de maníacos,adoradores do diabo,que querem vítimas para oferecer em sacrifício em algum ritual satãnico?"(quase não assiste filme o negão!).De repente,a porta se abre,e aparece um casal,muito loiros,pálidos,descabelados e malamanhados,com cara de quem saiu de um filme de terror de 2a categoria.Foram logo pegando nossas malas,mandando a gente entrar quando dissemos que tinhamos que pegar nosso carro.Era a chance de fugirmos de um final tão trágico e holywoodiano como o que se passava pelas nossas mentes férteis."Vamos fazer assim",o austríaco falou em inglês,"elas ficam aqui,vão logo se instalando nos quartos,enquanto eu vou com os rapazes,no meu carro,pegar o de vocês",o que depois de uma rápida troca de olhares,aceitamos.As meninas logo choromingaram que não queiram ficar sós,mas eles estavam nos envolvendo naquela conversa tão mansa e solícita,que ficamos meio sem graça de recusar.

 

O carro do casal, ja era meio velho,e parecia um passat,e que de vez em quando fazia um barulho no porta malas,que era semelhante ao som de laminas afiadas passando uma pela outra com a trepidação e o movimento do carro!zuuuuuuum,bem agudo quando o carro fez curva para direita.Zaaaaarrrp,na curva para esquerda,e o Daniel,de nêgo ja tava branco,e eu pensando que pelo menos iamos morrer em Viena!Pegamos o Scenic,e voltamos para a pensão Esparta(nome que nos soou bem sinistro aquela altura),seguindo nosso guia-maniaco-austriaco .Lá,as meninas nos esperavam ansiosas,mas ainda não haviam começado a sessão de esquartejamento,portanto estavam inteiras.Os quartos,eram espaçosos e com uma mobília velha e meio cafona,e mais uma vez,tudo muito escuro.Da janela do nosso,tinhamos vista para um pátio interno da pensão,que estava deserto,e para janela de outros quartos.Ficamos observando atraves da janela para ver se notavamos algum movimento suspeito,mas tudo seguiu na mais absoluta tranquilidade.

O que pensávamos ter no porta-malas do austríaco.

Pela manhã,fomos tomar nosso "petit déjeuner" no refeitório,meio ressaqueados das aventuras da noite anterior,e pudemos conversar mais calmamente com os proprietários do lugar.Na verdade,o casal era super simpático e acolhedor,e a pensãozinha bem bacana.Uma ótima relação custo-beneficio.Deram-nos dicas de passeios,onde comprar tickets do excelente sistema de metrô vienense,de atrações,e ainda nos informaram que tinha uma brasileira que morava com eles,que era estudante,e que nos apresentariam a ela.Era a Andréia,de Recife,fazendo seu doutorado em agronomia numa universidade de Viena(que logo batizamos de Andréia austríaca,para diferenciar da Andréia,minha cunhada),e que foi nossa mãe na cidade.Com certeza,nossa estadia foi bem melhor com ela,que se não tivéssemos tido a sorte de conhecê-la.

No final,tudo foi fruto do medo que vive encrustado em nossos corações,pela cultura de violência que vivemos no Brasil,e que nos leva a enxergar assassinos e ladrôes até em cidades onde existem menos assaltos em 1 ano,que num dia em Fortaleza.Junte-se a isso,o cinema que é repleto de filmes com temática "turistas abestados,sendo trucidados por fanáticos locais",(e é que na época,ainda não tinham lançado "O albergue"!),e a mente fértil-doentia(rsrs) do Daniel,que tava feita a mistura certa para mais "um drink no inferno" estrelado por Heraldo,Carla,Daniel e Danielle.

 


Escrito por Heraldo às 21h29
[] [envie esta mensagem] []


29/03/2009

Bienvenidos a la Republica Oriental del Uruguay:Montevidéu

Acabamos de voltar,eu e a Carla, de uma viagem de 5 dias ao nosso vizinho do sul,onde fomos gastar umas milhas do smiles que estavam perto de expirar.O primeiro destino na "South America" que vem na mente dos brasileiros,é a mais europeia das capitais sulamericanas,Buenos Aires.Só que ja tinhamos estado lá durante 8 dias em 2003,e,fieis ao nosso objetivo de não repetirmos destinos,para conhecermos sempre mais lugares,decidimos visitar outro país.Pensei então no Chile,com seus vales nevados,desertos,geleiras,Santiago e Vina del Mar.Só que em março,pleno verão no hemisfério sul,nas famosas estações de esqui do país,não temos aquela neve fresquinha,macia,própria para a prática do esporte de inverno.Temos no máximo,aquele gelo duro,de geladeira,do que sobrou da neve que caiu no último inverno.Então me ocorreu o Peru,com sua majestosa arquitetura colonial espanhola,e seus resquícios da cultura inca,ainda muito presente na população de origem indígena(a maioria).Mas somei e subtraí,vi que ia sair meio dispendioso para o que eu estava me propondo a gastar,e que 5 dias,seriam pouco para ver o mais importante.Resolvi deixar o Peru na lista dos próximos destinos.Aí lembrei do Uruguay.Pequeno país,que ja fez parte do Brasil como província Cisplatina de 1817(domínio português) a 1825(império brasileiro),que ja fez fama como Suiça da América do Sul,por causa do bom nível de desenvolviemnto socio-econômico,se comparado com os vizinho do sub-continente,de ter povo com cara de europeu(muitos descendentes de italianos e espanhóis),e de ter um dos mais famosos balneáreos latino americanos(se nao do mundo!):Punta del Este.Achei interessante a proposta,e pus os planos em prática.

Então,vamos a la playa?sí,como no!Chegamos em Montevidéu(MVD) 3h da tarde,e o meu relógio marcava 2h.Fiquei morto de alegre,porque como o tempo que tinhamos era escasso(5 dias),qualquer horinha que ganhassemos era bem-vinda.Justifiquei para Carla que devíamos ter pego um vento de popa que tinha feito o avião ir mais rápido,já que não existe diferença de fuso horário entre MVD e Brasilia/BSB(tão sabido,isso é que da assistir Discovery Channel,Nat Geo e similares).Mas na verdade,eles ainda estavam era no horário de verão!!Tem nada não,sebo nas canelas que o tempo urge.Táxi do aeroporto Carrasco para MVD,660 pesos ou R$ 60(é so dividir por 10).Check in no IBIS,e fomos vagar pela ciudad.Montevidéu é uma cidade muito simpática,e na nossa opinião,uma pequena Buenos Aires,sem o glamour desta,mas nem por isso menos interessante.Muito limpa,segura,arborizada,ventilada(uma brisazinha refrescante vinda do Prata),e com um povo para lá de hospitaleiro(muitos falam português ou então,no hablo pero comprendo bien!).Posso falar sem medo de estar sendo injusto com algum povo outros países que visitei,que foi onde me senti melhor acolhido,como estrangeiro na terra alheia.

Montevidéu.

Música,filmes,novelas,futebol brasileiro,tem tudo isso por lá.Quer dizer,BRASILERO,que como eles nos chamam,e não brasileño,como seria de esperar de quem fala a língua de Cervantes.Os taxis,tirando os do aeroporto,baratíssimos.Por mais que a gente rodasse,dava no máximo 80 ou 90U$(repare que são pesos uruguaios,não US$ dolar).O centro histórico,muito conservado,inicia-se na plaza indepêndencia,onde ficam o Palácio Salvo(que ja foi o maior edifício da America do Sul,nos anos 20 do século passado),uma estátua equestre em bronze do gal Artigas,prócer uruguaio,e a puerta de la ciudadela,único pedaço da muralha que cercava o forte,em torno do qual cresceu MVD.Estamos na ciudad vieja.Atravessando a puerta de la ciudaddela e entramos numa rua para pedestres,chamada peatonal Sarandí.Um calçadão,que te leva até a região do porto se estiveres a fim de andar.Muito limpo,bem vigiado,com policiais que usam uma batinha com o nome polícia turistica,muito solícitos a dar informações a quem as pedir.Cafés,restaurantes,sebos,livrarias,museus,prédios historicos,pubs,é tudo o que se pode encontrar nessa área da cidade.Tomamos um capuccino,com alfajor de dulce de leche no cáfe Brasilero,tradicional nessa região,frequentado não só por turistas,mas por poetas,escritores,e gente comum da cidade.Fundado em 1877,conserva muito de sua arquitetura original.Saímos do Brasilero,andamos mais um pouco pela ciudad vieja, e fomos terminar a noite num pub que tinha ouvido falar ser muito bom:El Pony Pisador.

                                                                                                                                                                                                         

Puerta de la ciudadela

Ao término de duas cervezas Patricia,uma tábua de picadas(como eles chamam tábua de frios,só que bem mais farta),e muita MPU(música popular uruguaia,invenção da Carla)ao vivo,resolvemos voltar para o hotel e dormir cedo para no dia seguinte enfrentarmos um enduro de caminhadas pela cidade.Primeiro vacilo:esqueci do horário de verão,e programei o despertador do celular para as 8h,só que ja eram 9h!!Oh my God,perdemos uma preciosa hora num vacilo besta!Nada não,a gente volta uma hora mais tarde pro hotel,argumentei para me desculpar do erro de cálculo.Saimos entao a caminhar pela rambla costanera.Na verdade,a rambla muda de nome a medida que a gente vai andando,começando como rambla Argentina,depois presidente Wilson(onde fica a sede do Mercosul),Mahatma Ghandi,república do Peru,e outras,mas é genericamente chamada de costanera.É uma região muito bonita da cidade,com um belo calçadão para prática de cooper,e onde os montevideanos adoram ficar mateando(tomando chimarrão).Possui tambem muitas áreas verdes como o parque Rodó e o campo de golf,várias marinas e pequenos ancoradouros no Prata,alguns restaurantes e barzinhos.Caminhamos por mais de 2h,até a praia de Pocitos,que fica no bairro de mesmo nome,que é o mais "chic" de MVD.Me deu um pouco a impressao de Copacabana,de leve,mas deu.Área nobre,sentamos num barzinho,o Expresso Pocitos,para descansar os pés,e refrescar a goela!Estilo europeu,com mesinhas na calçada,só que com garçons bem mais simpaticos!Já com as canelas meio doloridas,e minha hérnia de disco começando a reclamar,resolvemos pegar um táxi até o estádio Centenário,e ir conhecer um dos templos do futebol mundial.Este fica na região do parque Battle y Ordonez,a uns 10 quarteirões de onde estávamos.

                                                                                                                                                                                                                                                                              

Rambla na praia de Pocitos.

Visita rápida ao Centenário,onde pude confirmar algo que ja tinha ouvido falar:os uruguaios,oficialmente bi-campeões mundiais de futebol,nas copas de 30,realizada no próprio Uruguai,e a de 50 no Brasil,onde se deu o famoso episódio do Maracanazo,se consideram tetra campeões mundiais,porque venceram os torneios olímpicos de futebol de 24 e 28,época onde ainda não existia copa do mundo.Quem for bem atento,vai ver 4 estrelas no uniforme da Celeste Olímpica.Polêmicas a parte,fomos recebidos por um simpático senhor que falava português meio embolado,e aceitamos cortêsmente o tetra uruguaio,até concordando com a teoria deles(para fazer uma média,de qualquer maneira já temos 5 títulos mesmo rsrs).

                                                                                                                                                                                                                                      

Centenário.

Táxiii!buenas tardes,Mercado del Puerto por favor!assim seguimos para o point mais turistão assumido da cidade,onde já foi uma estação ferroviária junto ao porto,e que hoje é um centro gastronômico para turistas,onde servem principalmente o prato mais típico de lá:a parrillada.Não tenho nada contra esses lugares essencialmente para turistas, e acho meio esnobe quem viaja e torce o nariz para esses lugares,alegando que aquilo não é uma verdadeira amostra do país,que é tudo encenado para agradar os de fora.Pode até ser,mas aquilo também é parte do lugar!maqueado ou nao,tambem pertence a cidade e vale a pena ser visitado.Se não,era mesmo que ir em Paris e não subir na torre Eiffel,ou em Roma e nao ir ao Coliseu!Me poupem!

Enchemos a pança de parrilla,e para fazer a digestão,tomei um outro drink típico de MVD:o medio-a-medio.É uma mistura de meio a meio de vinho branco e espumante,bonzinho,mas nada demais.Saimos mas uma vez a pé para conhecer o que ficou faltando na Ciudad Vieja.Prédios históricos,museos,praças,igrejas e resolvemos voltar um pouco cedo para o hotel,pois o dia tinha sido muito proveitoso e cansativo,e queriamos relaxar para ir conhecer à noite,um pub que tinha visto em vários sites,blogs,comunidades de viajem que diziam ser imperdível:o Baar Fun Fun(assim mesmo com 2 a).

                                                                                                                                                                                                                                      

Mercado del Puerto.

Fun Fun,22:30h.Quase não encontramos mais lugar para sentar,mas tinha uma mesinha para 2 espremida entre um grupo de argentinos(acho eu)e um grupo de latino-americanos(colombianos?).O bar era frequentado por Carlos Gardel,que era uruguaio,e produz uma bebida que é patenteada por eles,e que a fórmula é segredo(sabe-se que tem vinho do porto,vinho garnache,açucar e só Deus sabe o que mais!).E a famosa uvita,que por sinal eu adorei,e comprei uma garrafa para trazer pro Brasil.O barzinho é super legal,bem decorado,com temática de futebol,música e países(tinha uma bandeira da pátria amada,idolatrada,salve-salve, pendurada por lá).Toca-se(mas não dança-se)um tangozinho bem legal,e depois MPU e Djavan!!(ai meu Deus,nem no exterior escapo de ouvir Djavan ao vivo em bares!).Noite agradabilíssima,garçons bem simpáticos,se esforçavam para entender meu portunhol tosco.A galera que tava lá bem eclética,de jovens mochilleiros,a senhores de meia idade embriagados,um grupo de anglófonos(acho que americanos)botando um boneco doido,alem de um casal de cearenses cabeça chata comemorando bodas de estanho(huuum,tem algo estranho aqui...)!Fomos para o hotel umas 2h,porque de manhã teríamos que apanhar um coche(carro)que tinha reservado na europcar,para começarmos a segunda parte da nossa viagem:Punta del Este.

                                                                                                                                                                          

Baar Fun Fun.


Escrito por Heraldo às 10h22
[] [envie esta mensagem] []


14/03/2009

Bienvenidos a la Republica Oriental del Uruguay:Punta del Este.

A auto estrada que liga MVD a Punta(PDP),chama-se ruta interbalnearea,porque sai ligando as praias,da capital até Punta.Estrada em perfeitas condições,em nada fica devendo as auto europeias.Neste trecho,2 pedágios de U$ 48,00(R$4,80).Primeira reação ao entrar na cidade,ainda dento do carro:"não tem o que tirar da Cotê d´azur,na Riviera francesa"falei.A Carla,"pois é".Tinha escolhido um hotelzinho 3 estrelas que havia me agradado muito nas buscas que fiz na internet.Uma relação custo-benefício excelente:o Bonne Etoile.Localizado bem no centro da península,próximo do porto,e da calle Gorlero,a Broadway de lá(em Canoa Quebrada-CE para quem não conhece).Demos umas 3 voltinhas pelo centro até conseguir acertar o endereço,fizemos o check-in,guardamos as bagagens,e pernas para que te quero!Começamos pela região do porto,já que estávamos a 2 quarteirões deste.A zona é belíssima,cheia de lanchas,veleiros,iates de luxo,além de restaurantes top,bares e boates.Caminhando por entre os ancoradouros,da uma sensaçao de liseira tão grande na gente!!"nada não Carla,somos ricos da graça de Deus".Ela,"amém".Ô queixo fraco!!encontramos lobos marinhos(um deu um grunido tão grande perto da gente que me tremi de cima a baixo!),brasileiros(só perdemos,em número de visitantes,pros argentinos),e fomos ver uma das paisagens imperdíveis do local.La puesta del sol,na transição entre a playa Mansa(do rio)e a playa Brava(Atlântico).Realmente,espetáculo da natureza,coisa mais linda,mais cheia de graça...

 

Porto de Punta del Este.

Punta é conhecida internacionalmente pelas praias,pelo luxo,e principalmente pela badalação a noite.A cidade ferve em dezembro,janeiro,e até o carnaval.Como fomos em março,o "grosso" da multidão já tinha ido embora,mas também não estava deserta como no inverno.Estávamos numa média estação.Por isso estava ótimo,nem deserto,nem lotado.Talvez tenhamos perdido alguns bares e restaurantes que só abrem na alta estação,mas nada que atrapalhasse nossos planos.Fomos nessa noite,primeiro conhecer La Barra,que é uma localidade em Punta,um pouco afastada do centro,e que para chegar lá,passa-se por uma ponte pitoresca,ondulada,que mais parece um tobogã!dei uma acelerada no golzinho bem na hora da ondulação,que o estômago foi bater no juízo e a Carla como sempre,gritou e disse que tava tonta!Em La Barra,tinha a indicação de um bar-restaurante que havia pego no blog dos destemperados,mas que não o encontramos de jeito nenhum.Devia estar fechado nessa época do ano.Fomos então para o lugar com maior aglomeração de pessoas(que critério refinado de escolha de um lugar pra ir!por esse critério aqui em Fortaleza,eu ia para em alguma espelunca ,onde passam a noite tocando forró no último decibel!),o Pico alto.Pizzaria e bar,com decoração rústica,muito aconchegante,e uma pizza massa fina,crocante,deliciosa.O critério de escolha não foi dos melhores,mas foi na mosca!ótimo lugar para começar a noite em Punta.Por que lá,tudo começa tarde,o comércio abre meio dia,a galera vai para a praia depois das 13h,vai começar a noite às 22h e pra balada depois de 1h da manhã!Mas entramos no ritmo!

 

Ponte ondulada,chegando em La Barra.

Mobydick.Na área do porto,o bar-boate mais badalado de PDP.Uma banda de rock tocando hits internacionais,e no intervalo som mecânico mesmo tocando,U2,REM,Madonna,e o rap das armas!!paraparaparapaparapapa...imagine a surpresa da gente!Tropa de elite,às 2h da manhã,em Punta!Muito massa!dançamos,bebemos,rimos das figuras folclóricas que frequentavam o ambiente,e fomos para uma boate ao lado ao som da macarena,curtir ritmos latinos.Lá era mais boate mesmo,com direito a gelo seco e raio laser.Nessa brincadeira,chegamos no hotel às 4h da manhã,tanto que no outro dia acordei com uma sede e uma cefaléia que não entendi a causa(conta outra!rsrs),mas valeu a pena o ralí.Esse dia foi um daqueles que vez ou outra a gente vive tão intensamente,em ritmo acelerado,e redescobre como é bom viver!e viver viajando,melhor ainda!

 

Noitada no Mobydick!

Segundo dia em PDP.Eu tenho uma sorte doida de chegar nos lugares para onde viajo,e estar tendo algum evento,tipo festival de música,de cinema,folclórico,sem a gente esta esperando.Foi assim em Cannes(fomos para lá no dia da abertura do festival,sem querer!),Barcelona(estava lá em 11/09,dia da Cataluña,cheio de desfiles patrióticos,shows de músicas  e danças típica catalã,e rock/pop a noite),Praga(um festival de danças folclóricas de etnias minoritárias),Nice(festejos de boas vindas a primavera),além de outros,e não podia ser diferente em Punta.Tava tendo o Punta rock.Festival de rock,de graça,com bandas uruguais e de outros países latino-americanos(muitas argentinas,pra variar).Eu só conhecia o Fito Paes,que já gravou umas coisas com os Titãs e os Paralamas,mas não podia perder um oportunidade dessas de me misturar com a galera do local.Só assistimos um show e meio,mas deu pra sacar um pouco o rock em espanhol do continente.Eles gostam de uma batita mais pesada,bem diferente das nossas bandas,que fazem muitas vezes rock/pop,com jeitão de MPB,bem melódico.Mas isso foi à noite.Pela manhã,após um Digeplus,uma Novalgina e um Pantozol,fomos conhecer um lugar muito charmoso,afastado 40km de PDP,e que é povoado por aquela galera estribada e cult, que acha que Punta esta turística demais.Lá,mansões de veraneio,ruas de terra que levam nomes de pássaros,e um povo,digamos assim,bem nascido.Chegamos a José Ignácio.De lá,para a fronteira com o Brasil eram apenas 250km aproximadamente.Demos uma geral no vilarejo,na praia,e fomos para um restaurantezinho encantador,rústico e refinado ao mesmo tempo,onde os garçons usavam sandalhas havaianas e camisas lacoste.É o parador La Huella.Imperdivel!!!

No La Huella,sentamos um pouquinho no balcão,aguardando uma mesa(tava lotado,e é que nao estavamos na alta estação),e experimentamos outra bebida típica uruguaia,bem,talvez mais "puntadelestiana" que uruguaia:o Clericot.Nada mais que uma sangria de vinho branco,feita com frutas tipo maçã,pêra,pêssego,laranja,morango,e açúcar.Deliciosa,e olha que não sou muito chegado a sangrias!A Carla "deu de pau",e mais tarde veio com um papo que tava com labirintite.Tava era "bêba" mesmo!Pedimos um pescado que tava espetacular,e depois uma sobremesa sublime:um bolo de chocolate,com calda de chocolate e grãos de cafe moidos,e um biscoito.Manjar dos deuses.De lá,seguimos para Punta Ballena,a 8km do centro de PDP,mas no sentido contrário de José Ignácio,como quem vai para MVD.Ponta Baleia tem esse nome pelo motivo óbvio de que da lá,pode-se "mirar" o cetáceo.É claro que eu não as vi,mas não esperava ver mesmo!Fui ate PB,para ver um dos cartões postais de Punta :a Casa Pueblo.Misto de casa,hotel,museo,restaurante,bar e atelier do artista plástico uruguaio Carlos Paes Vilaró,que era amigo pessoal do Vinícios de Morais,Jorge Amado,e do Picasso(foi aluno deste).Bem interessante a construção,nada de linhas retas,arcos,colunas greco-romanas.Arquitetura bem diferente do que em geral se vê por aí.Linhas tortas,obliquas,piso irregular,lembra muito a arte do catalão Antoni Gaudí,que se espalha por Barcelona,em parques,casas e igrejas.Tava um friozinho gostoso,por que tava nublado,e soprava uma brisa gostosa do Prata.

La Huella,José Ignácio.

Casa Pueblo,em Punta Ballena.

Terminamos o dia comemorando nossos 10 anos de casamento(ói!)fazendo uma,talvez a única,estravagância da viagem.Tinha lido na net,mais uma vez no blog dos destemperados,uma indicação de restaurante de cozinha internacional,que eles tinham adorado,e que eu ja havia visto no dia anterior na região do porto:o Lo de Tere.Antes,passamos em frente ao Conrad,hotel-cassino de alto luxo,comparável aos de Las Vegas,só para fazer uma filmagenzinha básica,imitando uma que tinha visto no blog do Ricardo Freire(viaje na viagem)e que foi mais um plágio descarado da Herald Productions!hehehe(por que de originalidade carece o mundo).Lo de Tere:ambiente sofisticado,garçons do tipo que a gente vê em filmes,de uma polidez indefectível,clientes elegantérrimos,e preços compatíveis com isso tudo.Mas estrago é estrago,e vamos pedir vinho,entrada,prato principal e sobremesa,por que tem coisas que o dinheiro não compra,e para todas as outras existe mastercard.O pedido da Carla foi melhor que o meu,um nhoque feito com uma massa super macia,que se dissolvia na boca,com molho de frutos do mar.Magnífico!mas o melhor,talvez de toda a viagem estava reservado para o gran finale:uma sobremaesa de "dulce de leche",que consistia em uma panqueca,um sorvete,e uma bebida,com consistencia pastosa,geladinha que foi uma das coisas mais saborosas que já comi na minha vida!.Recomendo,e muito,o restaurante.

Hotel-Cassino Conrad.

Restaurante Lo de Tere,na região do porto.

Dia seguinte,nosso último em terras uruguaias,saimos cedo de Punta para irmos dar um rolé rápido por outro famoso balneário cisplatino:Piriápolis.Muito bonitinha a cidade,lembra um pouco uma outra que conheci as margens do lago Maggiore na Suiça:Ascona.Muito agradável o lugar,com um ar bucólico,jeito de vida tranquila,que corre com a velocidade de uma tartaruga,muito família,cheio de casais com crianças,velhinhos,carros antigos e 2 cearenses perdidos no mundo.Almoçamos uma paella que a Carla passou 2 dias arrotando,e seguimos de volta para MVD.O dia de voltar,isso eu já sabia de outras viajens,também é bom!quanto mais nós,que deixamos nossos 2 maiores tesouros em Fortaleza:o Pedro e o Felipe,nossos filhotes de 7 anos e 6 meses respectivamente.Presentes comprados,malas arrumadas,dinheiro no fim,e sensação de roteiro cumprido.E já embarquei no voo da Gol,as 6h da manhã do dia seguinte(ainda escuro por essas bandas)no aeroporto de Carrasco(menor que o Pinto Martins,FOR),pensando na próxima viajem!

Au revoir!


Escrito por Heraldo às 12h36
[] [envie esta mensagem] []


22/02/2009

Sites úteis

Aqui vai uma relação de sites úteis para quem quer viajar,sem depender de operdora de turismo.A emoção começa nesses momentos,o friozinho,a algazarra...além disso,uma dica utilíssima:façam cartões de crédito que acumulem pontos que possam ser transformadas em milhas.Viajar usando os programas de milhagem das cias aereas,é uma economia sem igual.Não digo que para ganhar milhas a gente saia a gastar feito um perdulário,mas aqueles gastos do dia a dia que a gente tem que fazer,tipo abastacer o carro,fazer supermercado,o choppinho-do-fim-de-semana-que-ninguem-é-de-ferro,em vez de comprar a vista ou no débito,sem vantagem alguma,compra-se no crédito,e ainda ganha-se milhas.Essa dica é básica!!

www.google.com.br use muito o google,pq ele abre as portas do mundo para o viajante!

www.booking.com hotéis baratos,e caros se vc quiser,por toda Europa.Só reservo hotel por ele,nunca tive problema,mais que recomendado!

www.flytap.pt  site da TAP,compania aérea portuguesa,que faz voos diretos diários Fortaleza-Lisboa,~7h de viagem,sem escalas,em modernos e confortavéis airbus A330

www.easyjet.com companhia aérea low cost inglesa,que faz voos muito baratos entre as principais cidades do continente.Além dela existem outras como a vueling,a airberlim,air lingus,etc.Para encontrar os sites,é só colocar na busca do google.Depois dessas cias low cost,se a distancia entre as cidades for grande(>1000km)vou de avião.Menor que isso,trem ou carro.

www.avis.com aluguel de carros.Muito boas também a hertz e a europcar.

www.eurail.com  passes de trem pela europa.Com eles,vc viaja mais em conta do que deixando para comprar lá.Tem passe do jeito que vc quiser.De 3 dias,5 dias,1 mês.Um país,3 países,7 países,etc.Também muito recomendado.

www.weather.com site sobre tempo e clima no mundo todo.Para vc dar uma checada no clima da cidade que vai visitar,e saber se vai ter neve,chuva,sol,e coisas do gênero.

www.viajeaqui.abril.com.br tem dicas sobre destinos,inúmeras reportagens sobre lugares diversos,links através dos quais você pode obter mais informações sobre determinado lugar,e ainda uma relação de blogs muito bons sobre o tema,sendo omeu preferido o do Ricardo Freire,o viaje na viagem.Ótimas dicas,e uma pena incomparável para escrever sobre o assunto.É meu viajante guru!

www.destemperados.blogspot.com food experiences!sobre as experiências gastronômicas do grupo,em relatos leves e engraçados,e que deixa a gente com água na boca!Muitas dicas maneiras de restaurantes,bares,pizzarias,bistrôs etc.Imperdível!

www.raileurope.com.br para comprar passagens de trens sem ser passe(pq passe só vale a pena se vc for fazer pelo menos uns 3 trechos.Para um ou 2,os tickets isolados saem mais em conta!)

www.maireparis.fr site da prefeitura de Paris,com a programação cultural da cidade para os próximos dias e semanas,com dicas sobre shows,peças,feiras,festas etc...

Quando eu escrever sobre destinos específicos,falo sobre outros sites interessantes,para o lugar em questão.


Escrito por Heraldo às 11h49
[] [envie esta mensagem] []


16/02/2009

Vou de excursão ou por conta própria?

Esse é um questionamento que eu mesmo já fiz muitas vezes,e vários amigos já chegaram me abordando com a seguinte pergunta:"e aí Heraldo,tô programando uma viagem para Europa e tô numa dúvida danada se compro um pacote e vou numa excursão,ou vou por conta própria,eu mesmo fazendo meu roteiro!".Costumo responder que,como tudo na vida,ambas as formas de viajar têm suas vantagens e desvantagens,e é o viajante que tem que ver qual opção é mais adequada para o seu jeito de encarar uma viagem.Particularmente sou fã da viagem "by myself",mas não critico quem gosta de um pacotezinho básico.O que importa é viajar!

Quem viaja de excursão,tem um monte de confortos que para os independentes praticamente inexistem.Só para citar alguns,os serviços de transfer in/out do aeroporto/hotel  e vice-versa,ser levado diretamente ao ponto turistico que se quer visitar,sem perder tempo no transporte público do lugar,ou perdido porque entrou numa rua errada com seu carro alugado,é que faz com que seu dia renda muito mais(em um dia você conhece 3 ou 4 lugares,sem perda de tempo).Em última instância,essa otimização do tempo é que faz com que em uma viagem de 15 dias,você conheça 8 países,por exemplo(tem quem goste desse esquema!),enquanto sem excursão,se você quer conhecer razoavelmente bem um lugar,esse tempo só da para 2 ou 3 países,e olhe lá,tem gente que acha que já é muito(exemplos baseados em viagens pela Europa,se for pelo Brasil,leia-se estados).A empresa de turismo cuida de tudo,desde passagens,seguros de viagem,reservas dos hoteis e atrações,cabendo ao viajante apenas pagar e embarcar,que o resto eles resolvem.

Já para o viajante independente(entre os quais me incluo),a vida não é tão mole,mas com certeza bem mais emocionante!O gostoso de viajar está justamente aí!mapa na mão,muita disposição para caminhar,inglês,por mais meia boca que seja,bem afiado,e você estará pronto para começar essa experiência fantástica,essa aventura em terras estranhas,tão emocionante quanto rica.Desbravar uma cidade,pedir informações,errar o caminho,voltar e acertar,fazer baldeação no sistema de metrô,fazer seus horários ao invés de ficar preso aos horários da excursão(1 hora aqui,meia acolá),andar por lugares onde as pessoas da terra frequentam e não apenas onde só vão turistas(que devem ser visitados,mas não apenas),são só algumas das coisas que fazem valer a pena viajar fora da manada.

E depois de um dia inteiro caminhando,conhecendo,fotografando,filmando,sentar-se num barzinho que você foi com a cara,tomar aquele choppinho gelado,ficar olhando o vai-e-vem apressado dos transeuntes,repassar tudo o que foi feito,e a programação do dia seguinte,averiguar a quantas anda o orçamento,isto é processar toda a experiência do dia e assimilá-la para sempre no "HD",junto com aquele sentimento de satisfação pessoal de ter conseguido realizar,e as vezes superar o que se programou,é que me faz de longe,sem nem piscar,afirmar que o bom mesmo,é viajar por conta própria.Nada contra o outro jeito,mas se eu quiser conforto,fico em casa.


Escrito por Heraldo às 22h44
[] [envie esta mensagem] []


09/02/2009

Algazarra da viagem!

Quando eu era criança,sempre que íamos viajar em família para casa da minha avó nas férias escolares de julho,ou no fim do ano,os dias que antecediam a partida,eram imersos em um clima fantástico,e a melhor descrição que me vem em mente para esses dias,é a do"friozinho na barriga",que eu e meus irmãos chamavamos de "a algazarra da viagem",aquela sensação gostosa de folia e inquietação interior que a gente sente nos dias que antecedem ao embarque,e que nos levava a fazer planos,programar passeios,sonhar acordado ou dormindo mesmo,com os dias de algazarra que nos esperavam na região serrana do maciço de Baturité,terra natal da minha mãezinha,a 100km de Fortaleza-CE.

                                                                                                                                     

Baturité.

Pensar nas brincadeiras,nos passeios,no parque de diversões na praça em frente a igreja matriz,onde a molecada se divertia na roda gigante,espalha-brasa,comendo algodão doce,e voltando para casa cedo,por que a vovó dormia antes das 9 da noite,e tinha que fechar a porta da frente,era o que nos excitava por noites a fio.Eu e meus irmãos,na véspera mesmo de viajar,não conseguiamos sequer dormir de tanta euforia e ansiedade pela hora H,de nos  levantarmos às 4 da madrugada,para pegarmos o primeiro ônibus com destino a Baturité,e assim começarmos mas um mês mágico de férias na casa da vovó.

Eu cresci,minha vozinha foi pro céu,e hoje em dia continuo sentindo a mesma algazarra da minha infância, quando estou preparando minhas viagens.Na verdade,ela é tão importante para mim,quanto botar o pé na estrada em si,porque ela funciona como o começo,a primeira parte da viagem que estou preparando,quando,eufórico,fico horas e horas em frente ao computador reservando hotéis,comprando passagem aérea,vendo cotações de moedas,traçando roteiros,lendo sobre o assunto(inclusive em blogs),e etc...Isso faz com que,uma viagem de 15 dias por exemplo,dure na verdade 3, 6  meses ou mais,que é o periodo onde você não consegue pensar em outra coisa,que não o dia de partir.

Esse sentimento,que nessas poucas palavras tentei descrever,e que acredito que em viajantes(profissionais ou amadores como eu) deve ser um ponto em comum,é que me estimula a escrever este blog,porque enquanto escrevo sinto a mesma euforia,a mesma algazarra interior que sentia quando criança,e que mesmo sem entender nada do mundo,ja sabia desde sempre,que a grande paixão da minha vida,seria viajar,desbravar continentes,novas culturas,povos,línguas,gastronomias,costumes.Assim,posso viver viajando,mesmo sem sair de casa!!

Algazarra da viagem!!!Convido a todos que lerem este blog,a viver esta mesma alegria que sinto ao viajar!

Bem vindos,bienvenidos,bienvenue,benvenuto,willkommen,benvingut(catalao),vitejt(tcheco)...só em idiomas de países que já conheci!

Abraço a todos.

Heraldo.

 


Escrito por Heraldo às 23h39
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
 
 
       
   



BRASIL, Nordeste, FORTALEZA, Homem, de 36 a 45 anos


Histórico

OUTROS SITES
    UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis


VOTAÇÃO
    Dê uma nota para meu blog